Passar para o conteúdo principal
x
ODS 15 em Ação
Quinta, Abril 18, 2019

Na terça-feira, partilhámos contigo o décimo quinto objetivo de desenvolvimento sustentável, que se debruça sobre a proteção da vida terrestre e visa proteger, restaurar e promover o uso sustentável dos ecossistemas terrestres, gerir de forma sustentável as florestas e combater e travar a desertificação.
Como tem já vindo a ser habitual, partilhamos hoje contigo agora algumas ideias e algumas iniciativas que te podem não só inspirar, mas também proporcionar experiências que irão mudar a tua vida e a daqueles que te são próximos.


Fica a conhecer alguns projetos relacionados com este ODS.


É objectivo da Jerónimo Martins com o projeto «Desflorestação Líquida Igual a Zero até 2020» assegurar, de modo progressivo, a origem sustentável de commodities agrícolas – óleo de palma, soja, madeira e derivados e carne bovina – incorporadas nos seus produtos de Marca Própria. Assim, o Grupo assumiu um compromisso, no âmbito do Consumer Goods Forum, de contribuir para a redução da taxa de desflorestação e a respectiva perda de biodiversidade. Para o efeito, tem adoptado as seguintes medidas:


• realiza, desde 2014: o mapeamento da presença destes ingredientes nos seus produtos e questiona os seus fornecedores sobre a rastreabilidade das matérias-primas usadas nos seus produtos e sobre as respectivas certificações.


• em Setembro de 2015, a Jerónimo Martins Polska tornou-se membro da GreenPalm, uma organização que assegura que o volume equivalente de óleo de palma utilizado por um produtor no desenvolvimento de uma referência é adquirido junto de fontes geridas de forma sustentável. Em 2016, todos os sabonetes da gama Linda foram relançados na Polónia com a designação GreenPalm.
Em 2017, o Grupo tornou-se membro oficial da Roundtable on Sustainable Palm Oil (RSPO), uma organização sem fins lucrativos que desenvolve e implementa standards internacionais que asseguram a produção sustentável do óleo de palma.


A iniciativa de sensibilização desenhada com parceiros locais (escolas, autarquias, ONGA locais e outros), dirigida aos alunos do 9º ano, intitulada «Junto à Terra» da EDP – energias de Portugal, tem como objetivo aproximar os jovens cidadãos às atividades socioeconómicas locais que sejam promotoras de boas práticas de gestão da biodiversidade (agricultores, pastores, ONGA locais…), bem como promover uma mudança concetual em torno da importância da biodiversidade para o bem-estar das comunidades e do ser humano em geral. Um compromisso “No Net Loss (NNL)” ou “Net Positive Impact (NPI)” na biodiversidade consegue-se através de uma abordagem ecossistémica, onde o Homem e a sua atividade são tidos em conta para alcançar a sustentabilidade dos esforços (investimento) de conservação. O projeto é uma ferramenta de envolvimento, sensibilização e valorização do território.


O Oxigénio é um programa de promoção e defesa da natureza e da biodiversidade no concelho de Cascais. Através do envolvimento ativo da população em ações de conservação da natureza em regime de voluntariado, procura-se incutir uma consciência crítica sobre a qualificação ambiental. Lançado, em 2008, regista cerca de 20.091 voluntários até hoje. As ações asseguram a plantação de espécies autóctones, retancha, manutenção e controlo de espécies exóticas invasoras na Serra de Sintra e na orla costeira do Parque Natural Sintra-Cascais.


 Para assegurar a integridade genética das populações de flora do Parque Natural de Sintra-Cascais, o município criou em 2009 o Banco Genético Vegetal Autóctone, onde se têm desenvolvido trabalhos de conservação da biodiversidade. Estes trabalhos incluem a preservação de sementes e propagação de plantas autóctones e endémicas, por meio de ensaios de germinação, cultivo e plantações em meio natural.
As dunas do Guincho-Cresmina pertencem ao complexo dunar Guincho-Oitavos, localizado na zona Sul do Parque Natural de Sintra-Cascais. Por serem sistemas muito dinâmicos, os seus habitats naturais apresentam um delicado equilíbrio ecológico. Embora frágeis, os cordões dunares mostram-se estruturas geológicas muito importantes, uma vez que assumem um papel de proteção dos terrenos interiores da subida do nível do mar. A conservação deste sistema passa pela recuperação de espécies autóctones para estabilização das areias, a criação de passadiços para usufruto dos visitantes com reduzido impacte e de um centro de interpretação para promover a sensibilização ambiental.
A vida é o nosso bem mais precioso! Vamos cuidar dele. Lê ainda «Um terço das áreas protegidas no mundo sofre intensamente com a pressão humana».


Noticia (Público)

VAMOS TRANSFORMAR O MUNDO
 


Sobre Cascais