Passar para o conteúdo principal
x
ODS 12 | Em ação
Quinta, Março 28, 2019

Na terça-feira, partilhámos contigo o objetivo de desenvolvimento sustentável número 12, acerca da produção e consumo sustentáveis, que pretende garantir padrões de consumo e de produção sustentáveis.

Como tem já vindo a ser habitual, partilhamos hoje contigo agora algumas ideias e algumas iniciativas que te podem não só inspirar, mas também proporcionar experiências que irão mudar a tua vida e a daqueles que te são próximos.

Fica a conhecer alguns projetos relacionados com este ODS.

A Jerónimo Martins promove a prevenção, redução e reciclagem dos resíduos gerados, não apenas pela sua atividade, mas também pelos consumidores. O Grupo dispõe de pontos de reciclagem nas suas lojas, para que os consumidores possam depositar resíduos como pilhas usadas, óleo de cozinha e cápsulas de café, entre outros. O tipo e o número de pontos de reciclagem variam de acordo com a geografia.

Uma estratégia de sustentabilidade eficaz implica a mudança de práticas internas, mas também promove a adoção de processos mais responsáveis. É por isso que o Grupo trabalha com os seus fornecedores no sentido de melhorar a ecoeficiência das embalagens dos produtos de Marca Própria, com os objetivos de reduzir o impacte ambiental das embalagens; e otimizar os custos de produção, transporte e gestão de resíduos das embalagens.

O projeto «Combater o desperdício alimentar em todas as frentes», também da Jerónimo Martins, tem como objetivo prevenir a produção de resíduos numa abordagem integrada nos cinco pilares da sua estratégia de responsabilidade corporativa e de forma colaborativa com várias partes interessadas:

• Promover a saúde pela alimentação: Jerónimo Martins desenvolveu um processo de incorporação de vegetais não-padronizados nas receitas das sopas dos restaurantes Pingo Doce e nas de take-away em Portugal e na Polónia. Sendo opções mais saudáveis para os consumidores com pouco tempo para confecionarem as suas refeições, a 4ª gama das marcas Pingo Doce e Recheio (vegetais lavados e cortados para saladas e sopas) integra também esta matéria-prima.

• Respeitar o ambiente: a integração de produtos que anteriormente eram considerados desperdício, permite reduzir os resíduos gerados na fase de produção em cerca de 15%.

• Comprar com responsabilidade: através da aquisição de produtos alimentares não-calibrados, que anteriormente tinham pouco ou nenhum valor económico para produtores, e da sua integração nas unidades de transformação do grupo que produzem sopas para os restaurantes Pingo Doce e para Take Away, foi possível reduzir o custo desses ingredientes e aumentar o volume de negócio dos fornecedores;

• Apoiar as Comunidades Envolventes: doando alimentos que cumprem todos os requisitos de segurança alimentar a instituições sociais que atuam junto de centenas de pessoas necessitadas, o grupo contribui para o combate à fome e malnutrição e o desperdício;

• Ser um Empregador de Referência: Jerónimo Martins forma os seus colaboradores para que os mesmos procedam à correta identificação, seleção e separação dos alimentos seguros para venda e doação.

Estimando-se que mais de 300 mil pessoas passem fome em Portugal, este tema faz parte da agenda de preocupações do Grupo Jerónimo Martins há vários anos, através da forma como conduz os seus negócios para a eficiência da gestão das matérias-primas, ao longo da cadeia de valor das mesmas.

Para além do trabalho contínuo no âmbito da prevenção de desperdício alimentar, a Sonae MC lançou, em 2016, um novo projeto no combate ao desperdício alimentar que também procura valorizar o desperdício remanescente, intitulado Transforma.Te. Reduzir através de rótulos inteligentes de depreciação; reutilizar alimentos comestíveis ou outros produtos em bom estado de conservação sem valor comercial, através de doações a instituições de solidariedade social ou oferecendo-os a colaboradores; e reciclar resíduos transformando-os em outros produtos – por exemplo, compotas – em refeições ou em matérias-primas para outras indústrias. O último fluxo é um programa abrangente de comunicação e interação com as comunidades de forma a aumentar a consciencialização e aumentar os hábitos da população Portuguesa.

O Cascais Smart Waste Management garante um serviço público de excelência na gestão de resíduos. Consiste na otimização do sistema de gestão de resíduos urbanos através de metodologias inovadoras, baseadas em critérios gestionários que permitiram aumentar a qualidade dos serviços e potenciar o trabalho dos colaboradores. Baseia-se em mecanismos de apoio à decisão, através da recolha de dados e tratamento da informação, assim como ferramentas de fomento da cidadania ativa, o que permite criar mais-valias na cadeia de valor do conhecimento.

A estratégia local de Turismo Sustentável consiste na dinamização de atividades em áreas naturais sob gestão de habitat natural por parte da Cascais Ambiente.  Promove a cadeia de valores e a identidade do território com a revitalização integrada de espaços naturais, através de ações de conservação, envolvimento da comunidade e experiências ambientalmente responsáveis com reflexos ao nível da sensibilização dos participantes. São assim conduzidas iniciativas que vão desde a oferta direta de experiências na natureza a vários programas de interpretação, voluntariado ou conservação ambiental, assentes numa cadeia de valores ecológicos e patrimoniais do território.

O Projeto Eco comunidades - Iniciativas de Transição para Sociedades Sustentáveis tem como objetivo a promoção de estilos de vida compatíveis com uma sociedade pós-carbono, visando a redução de emissões de gases responsáveis pelo efeito de estufa, melhoria da eficiência no uso dos recursos e a utilização de um conjunto de medidas destinadas a incentivar alterações nas práticas quotidianas dos cidadãos. Pretende conceber e testar uma estratégia Hipo carbónica em comunidades locais, num universo de 25 “Eco famílias” com vista à sua futura replicação em toda a sociedade, através de um conjunto de práticas, devidamente acompanhadas e contabilizadas, focados na prevenção e redução de consumos e na eficiência do uso de recursos.

Consegues inspirar-te e fazer o melhor que consegues? Lê ainda « Crédito ao consumo, crédito responsável».

 

VAMOS TRANSFORMAR O MUNDO


Sobre Cascais