Passar para o conteúdo principal
x
ODS 6 EM AÇÃO | ÁGUA POTÁVEL E SANEAMENTO
Quinta, Setembro 27, 2018

Na terça-feira, partilhámos contigo o sexto objetivo de desenvolvimento sustentável, acerca de água potável e saneamento e que pretende garantir a disponibilidade e a gestão sustentável da água potável e do saneamento para todos.

Como tem já vindo a ser habitual, partilhamos hoje contigo agora algumas ideias e algumas iniciativas que te podem não só inspirar, mas também proporcionar experiências que irão mudar a tua vida e a daqueles que te são próximos.

A LIPOR aborda o Rio Tinto e assume um papel importante para a biodiversidade e responsabilidade social. O projeto, que tem como parceiros da LIPOR várias entidades com responsabilidade direta sobre o curso de água, entre as quais a Agência Portuguesa do Ambiente, pretende monitorizar a evolução da qualidade da água, permitindo intervenções indispensáveis para a recuperação do rio, reavivar o ecossistema ribeirinho e definir usos futuros sustentáveis no mesmo.

A aproximação do Rio Tinto à comunidade envolvente é já uma realidade, que facilmente poderá ser demonstrada através da construção do caminho pedonal que liga o apeadeiro da palmilheira ao parque aventura (em 2015), e do passadiço sobre o Rio Tinto (em 2016), para promover o leito do Rio e o contacto da população com o mesmo, ajudando na sua proteção, divulgação, preservação e valorização.

O projeto Poluição ZERO visa garantir que o sistema predial de esgotos está corretamente ligado à rede pública de águas residuais domésticas. O proprietário pode não ser responsável pelo facto da ligação em sua casa não estar bem executada, mas é da sua responsabilidade verificar a legalidade e se existem anomalias para garantir que o problema é devidamente corrigido. Assumindo este projeto de caráter prioritário, a Águas de Cascais tem em prática um procedimento rigoroso de deteção de anomalias, cujas ações passam pela realização de inspeções periódicas às redes públicas de águas residuais domésticas e pluviais e posteriormente às redes prediais.

A Nestlé, por sua vez, trabalha para alcançar a eficiência no uso de água e a sustentabilidade em todas as suas operações, promovendo a redução da utilização de água em todas as suas unidades e impulsionando iniciativas para tratar a água descarregada e reduzir o consumo de água nas fábricas

Nos últimos cinco anos a Nestlé reduziu 68% (de 946.817m3 para 299.401m3) do consumo de água e 69% por tonelada de produto (de 17.79m3/ton para 5.55m3/ton), através da implementação de projetos para melhorar a eficiência no uso de água e da implementação das melhores técnicas de gestão de água disponíveis (aproximadamente 1 milhão de euros de investimento entre 2012 e 2016).

A água residual é devidamente tratada em unidades de tratamento próprias da Nestlé e com a definição de objetivos de qualidade para a sua descarga. Nos últimos cinco anos foi realizado um investimento de, aproximadamente, 500 mil euros na criação de novas infraestruturas de tratamento de águas residuais e na melhoria das infraestruturas existentes.

 

Informa-te sobre qual é a melhor maneira para fazermos todos juntos um melhor trabalho em prol deste planeta que é NOSSO! Sugerimos-te ainda a leitura do artigo «Portugal esgota este sábado recursos naturais de 2018 e começa a usar “cartão de crédito ambiental”».

 

VAMOS TRANSFORMAR O MUNDO


Sobre Cascais