Passar para o conteúdo principal
x
ATUA

O Atua surge em parceria com a Associação Teatro ao Minuto e procura destruir a barreira entre ator e espectador, ao criar o diálogo e permitir ao espectador ser ator, alterando a história e promovendo o debate sobre temáticas importantes para os jovens.

 

O que é: Sessões que utilizam o Teatro do Oprimido como ferramenta de trabalho político, social, ético e estético, contribuindo para a transformação social.

 

Como: Através da sensibilização para um tema à escolha da turma - violação, cyberbullying, violência no namoro, racismo ou homofobia -, colocando em prática o escolhido, com um “oprimido” e um “opressor”. O “curinga” lança o debate com os alunos, para que se perceba o que está errado e o que pode ser mudado na situação. Um aluno troca de lugar de um dos atores e tem a oportunidade de alterar o rumo da história.

 

Objetivo: Incentivar os jovens a desempenhar um papel ativo na sociedade; debater com os jovens os problemas comuns da geração; incentivar o respeito por si mesmo e pelo próximo; chegar a todos os jovens independentemente de raça, religião, orientação sexual classe social.

 

Para quem: Estudantes do 3.º Ciclo e do Ensino Secundário

 

Competências a desenvolver nos jovens: Empatia | Honestidade | Cooperação | Relações Interpessoais | Autoconfiança | Respeito pelo Outro | Responsabilidade | Entreajuda | Solidariedade | Comunicação | Adaptabilidade | Pensamento crítico | Sensibilidade

 

Com a implementação do Atua, pretende-se contribuir para o cumprimento dos seguintes Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS):

 

ODS4

Garantir o acesso à educação inclusiva, de qualidade e equitativa, e promover oportunidades de aprendizagem ao longo da vida para todos. Com o Atua, pretende-se garantir que os jovens adquiram conhecimentos e competências necessárias para promover o desenvolvimento sustentável, através de várias vertentes: da educação; de estilos de vida sustentáveis; dos direitos humanos; da promoção de uma cultura de paz e da não-violência; da cidadania global; da valorização da diversidade cultural, entre outros.

 

ODS5

Alcançar a igualdade de género e empoderar todas as mulheres e raparigas. Com o desenvolvimento do Atua, pretende-se garantir a participação plena e efetiva das mulheres, assim como a igualdade de oportunidades para a liderança em todos os níveis de tomada de decisão. É fomentado o uso de tecnologias de informação e comunicação para promover o empoderamento das mulheres.

 

ODS10

Reduzir as desigualdades. Pretende-se, com o Atua, desenvolver a meta que visa empoderar e promover a inclusão social, independentemente da idade, género, deficiência, raça, etnia, origem, religião, condição económica, entre outros, dos jovens participantes do Projeto e, também, dos membros da comunidade escolar/local.

 

Para mais informações: capacitar.cj@cm-cascais.pt